segunda-feira, dezembro 31, 2007

BOM ANO DE 2008

O Ano Novo é um evento que acontece quando uma cultura celebra o fim de um ano e o começo do próximo. Todas as culturas têm os seus calendários anuais e celebram o “Ano-Novo. A celebração do evento é também chamada rèveillon, termo oriundo de rèveiller, que em francês significa “despertar “.
A comemoração ocidental tem origem num decreto do governador romano Júlio César, que fixou o 1º de Janeiro como o dia do Ano-Novo em 46 a.C. Os romanos dedicavam esse dia a Jano, o deus dos portões. O mês de Janeiro, deriva do nome de Jano, que tinha duas faces- uma voltada para a frente e a outra para trás.
Ficam aqui os meus votos de Bom Ano para as gentes da nossa cultura sem excepção, e que o novo Ano seja cheio de saúde paz amor e trabalho.
Gostava ainda de dar uma prenda a cada um dos portugueses e aos Aveirenses em particular:
Mudar alguns governantes que erradamente elegemos e que nos saíram umas “ricas” peças que não são capazes de dar conta do recado.

terça-feira, novembro 20, 2007

ABRAÃO!

Naqueles tempos...
Abraão levou o filho para o deserto...
Amarrou - o a uma árvore e fez uma fogueira debaixo dos seus pés.
De repente, ouviu-se uma voz:
- Abraão, Abraão que é isso????
- Senhor, Senhor eu estou sacrificando o meu filho, conforme a Vossa ordem!!!!
- Não Abraão, eu só queria medir a tua fé!!
- Mas Senhor....!!!!
- Porra Abraão, solta o menino!!!!!
Abraão soltou o filho...O menino saiu em disparada... correu, correu, correu, e Abraão gritava:
- Filho volta, filho volta, o Senhor libertou-te!!!!
O menino parou, lá longe, e gritou:
- Libertou uma merda…!!! Se eu não fosse ventríloquo agora estava “cozido” !

domingo, novembro 11, 2007

Como nasce um Paradigma...


Um grupo de cientistas colocou cinco macacos numa jaula, em cujo centro puseram uma escada e, sobre ela, um cacho de bananas. Quando um macaco subia a escada para apanhar as bananas, os cientistas lançavam um jacto de água fria nos que estavam no chão. Depois de certo tempo, quando um macaco ia subir a escada, os outros enchiam-no de pancada.
Passado algum tempo, mais nenhum macaco subia a escada, apesar da tentação das bananas. Então, os cientistas substituíram um dos cinco macacos. A primeira coisa que ele fez foi subir a escada, dela sendo rapidamente retirado pelos outros, que lhe bateram. Depois de algumas surras, o novo integrante do grupo não subia mais a escada. Um segundo foi substituído, e o mesmo ocorreu, tendo o primeiro substituto participado, com entusiasmo, na surra ao novato. Um terceiro foi trocado, e repetiu-se o facto. Um quarto e, finalmente, o último dos veteranos foi substituído.
Os cientistas ficaram, então, com um grupo de cinco macacos que, mesmo nunca tendo tomado um banho frio, continuavam a bater naquele que tentasse chegar às bananas.
Se fosse possível perguntar a algum deles porque batiam em quem tentasse subir a escada, com certeza que a resposta seria:
"Não sei, as coisas sempre foram assim por aqui... "
Não percamos a oportunidade de passar esta história para as nossas amigas e amigos, para que, de vez em quando, se questionem porque o fazem (ou não)..
"É mais fácil desintegrar um átomo do que um preconceito".
(Albert Einstein)

quarta-feira, novembro 07, 2007

"AZARES"

O líder parlamentar do PSD, Pedro Santana Lopes, reconhece que o confronto com o primeiro-ministro no primeiro dia do debate do Orçamento de Estado para 2008 “não correu como queria”
Cá para mim correu mal mas como era a "primeira vez" está desculpado...
A partir de hoje tem de começar a pensar em ir mais cedinho para a cama.

terça-feira, outubro 30, 2007

PAIXÕES DIFERENTES !

A Secretária de Sócrates estava apaixonada por ele, mas ele não se apercebia.
Um dia, depois do expediente, ela entrou na sala com um vestido provocante e bem decotado...
Fechou a porta atrás de si, caminhou languidamente até à mesa com ares de "atacar" e propôs:
-Sócrates, vamos fazer uma "maldade" ?
- Vamos, vamos! onde é que eu assino ?

sexta-feira, outubro 19, 2007

Um gato tem 7 vidas. Um gatatão tem mais!

Penso que Pedro Santana Lopes, é o melhor politico do PSD.
Não me venham com Cavacos, Manuelas Leites, Marcelos e C.a …
Para mim, um bom político não precisa necessariamente de ser um bom técnico na área financeira, ou em qualquer outra área.
Precisa de ser, isso sim, um bom coordenador, um bom líder, óptimo comunicador e um bom tribuno. E isto, podemos correr e saltar, que não se aprende nas Universidades públicas, nem nas privadas.
Santana Lopes reúne estes predicados além de ser, um lutador abnegado.

A sua vida politica, é feita de altos e baixos, de momentos de glória e alguns até de humilhação.
Mas ele não desiste, e ninguém o faz desistir.
Temo-lo aí (em Lx claro) a partir de hoje, á frente do grupo parlamentar do PSD .
Oxalá dê conta do recado. É que se não, é bem capaz de daqui a dois anitos, apresentar-se como candidato do PSD, à Câmara de Aveiro
.

terça-feira, outubro 16, 2007

´Há quem desconheça o choque tecnológico!



Em Portugal, o poder de compra caiu de tal modo que até a classe média está a sentir na pele essa queda.
No seu estilo inconfundível, um certo partido da oposição atacou o Governo com o seguinte argumento:
- A situação está tão degradada em Portugal que os valores éticos, sociais e morais estão a ser postos quotidianamente em causa por este Governo que até universitárias estão a começar a prostituir-se.
A resposta de Governo (!!!) não se fez esperar:
-Em primeiro lugar, este Governo não recebe lições de ética, nem quaisquer outras, de ninguém; em segundo lugar, e como é apanágio de V. Ex.ª que já nos habituou à distorção sistemática da realidade, o que acontece é exactamente o oposto:
A situação é tão boa que até as prostitutas já são universitárias

sábado, outubro 13, 2007

Ribau Esteves secretário - geral do PSD

O líder do PSD confirmou hoje que o secretário-geral do partido será o autarca de Ílhavo Ribau Esteves.
É um assunto que diz respeito aos militantes do PSD e de algum modo a todos os Aveirenses.
É sempre bom termos um vizinho que nasceu junto à Ria com influência política.
Será desta vez que os graves problemas da nossa Ria vão ser resolvidos?

terça-feira, outubro 09, 2007

Morreu Fausto Correia



O eurodeputado socialista Fausto Correia, 55 anos, morreu hoje em Bruxelas, vítima de ataque cardíaco, disse à Lusa amigo da família, embora fonte partidária na capital belga tenha referido que a morte se deve a causas ainda desconhecidas.
Natural de Coimbra, Fausto Correia, foi deputado socialista, e nos governos de António Guterres foi sucessivamente secretário de Estado da Administração Pública, dos Assuntos Parlamentares, Adjunto do Ministro de Estado e Adjunto do Primeiro-Ministro.
Antigo presidente da Associação Académica de Coimbra-Organismo Autónomo de Futebol, Fausto Correia, licenciado em Direito, repartiu a vida entre a carreira de jornalista e de político. Como jornalista integrou os quadros do República, foi um dos fundadores do diário A Luta e delegado da ANOP em Coimbra.

sábado, outubro 06, 2007

50 Anos depois do I Congresso Republicano

Hoje, dia 6 de Outubro de 2007, comemora-se os 50 anos do I Congresso Republicano em Aveiro.
Segundo o governador civil de Aveiro, Filipe Neto Brandão, esta comemoração sublinha a importância de que revestiu o histórico congresso, “como elemento congregador da evocação do ideário republicano, fundador da modernidade social, política e cultural”. As comemorações decorrem no mesmo local, o Teatro Aveirense, e foram inspiradas no programa de 1957.
A 6 de Outubro de 1957, há 50 anos atrás, realizou-se na cidade de Aveiro o I Congresso Republicano. Realizado numa época em que a referência republicana constituía uma componente essencial da luta pela democracia em Portugal, o Congresso Republicano de Aveiro assumiu-se como um importante fórum de ideias e de debate entre homens e mulheres vindos de todo o país, que partilhavam o desejo comum de liberdade para Portugal.Este relevante acontecimento trouxe à consciência da época muitos dos aspectos da utopia republicana que ainda hoje podem e devem servir os princípios e exemplo de política democrática, como os direitos do homem e do cidadão, a responsabilização dos políticos e servidores do Estado, a descentralização territorial, o associativismo a todos os níveis, a prevalência do interesse geral sobre os interesses sectoriais ou corporativos, a educação cívica ou a responsabilidade social dos indivíduos.A comemoração do Congresso Republicano, ao mesmo tempo que pretende realçar o seu significado e valores, visa evocar a memória de todos os homens e mulheres que contribuíram decisivamente para a sua realização e que nele participaram, num claro acto de coragem e vontade de forçar a mudança do rumo político do país.De igual modo, esta comemoração – a exemplo da filosofia que preside às comemorações do Centenário da República que se celebra em 2010 – encerra em si o objectivo de contribuir para a revindicação do ideário republicano como substrato fundador da nossa modernidade política, social e cultural.

domingo, setembro 30, 2007

O Mata - Mouros!



Depois de ouvir o “Estebes” a anunciar a vitória do Menezes, ia desmaiando.
Aquilo que ouvia não podia estar a acontecer…
Onde estavam as previsões pagas a preço de ouro, do guru, Marcelo Rebelo de Sousa?
E o apoio do Presidente do PSD em Aveiro, que até antes de saber se ia haver mais candidatos, apostou tipo “roleta russa” no Marques Mendes?
E a brilhante bancada municipal do PSD, naquele apoio gigantesco desde a Mesa até lá ao fundo da “plateia.”?
E o apoio nada “destabilizador” e muito isento do INDEPENDENTE Presidente da Câmara, que até mereceu da parte do “Estebes” um puxão de orelhas?
Afinal estavam todos enganados?
O bom era mesmo o Menezes? Pelos vistos, quem tinha razão era o irrequieto “Estebes“...!
Olha que esta? Quem havia de dizer?
E agora?
Vamos ter em 2009 o Menezes a 1º Ministro, e o “Estebes” a ministro ou secretário de Estado de qualquer coisa, e muita gente no “desemprego”?
Ou vamos continuar a assistir aos barões do PSD a jogarem com os peões do tabuleiro, até à altura certa do Cheque - Mate ?
Seja como for, o “Estebes” está de parabéns. O homem é mesmo fino. Um verdadeiro “mata-mouros”…
Como o mandato em Ilhavo está a chegar ao fim, vê-se bem que já está a pôr os pés a caminho, na procura de outros horizontes. Pelos vistos, merece.
E sempre ouvi dizer:
Quem tem vistas curtas vai para pedreiro!

quarta-feira, setembro 26, 2007

Mendes, Menezes & Cª L.da



Cada vez há menos credibilidade nos políticos portugueses. E o engraçado é que ouvindo-os, até parece que falam a sério.A propaganda para a eleição do novo líder do PSD é impossível que vá descambar ainda mais, porque já bateu no fundo. Uma vergonha!
Se agora nos queixamos, imagine-se o que será daqui a dois anos, se esta gente chegar ao poder.
Cada vez chego mais à conclusão que isto é um país mal fadado.Quando Deus andou pelo mundo deixou castigo para tudo que fosse português.Ao Brasil sabemos que pelo menos o dotou de coisas boas…
Agora a nós, não nos ligou nenhuma… não sei porquê, mas não fomos acalentados pela sua bênção divina.
É lastimável mas somos assim, e nas próximas eleições legislativas, lá vamos andar de bandeirinha na mão, esquecidos do comportamento desta firma, de “troca-tintas”:
Mendes, Menezes & Cª Lda.

terça-feira, setembro 25, 2007

Recordações de férias!


*PAPAGAIO CUBANO*
En Cuba, un niño regresa de la escuela a su casa, cansado yhambriento y le pregunta a su mamá:
-"Mamá, que hay de comer?"
-"Nada, mi hijo."
El niño mira hacia el loro que tienen y pregunta:
-"Mamá, por qué no loro con arroz?"
-"No hay arroz."-
"Y loro al horno?"
-"No hay gas."
-"Y loro en la parrilla eléctrica?"
-"No hay electricidad."
-"Y loro frito?"
-"No hay aceite.
"El loro contentísimo gritaba: -"VIVA FIDEL! VIVA FIDEL!!!"

sexta-feira, setembro 14, 2007

Eu volto!


Como toda a gente já foi...
Eu vou agora, nada de invejas. Não sei quando regresso.
Enquanto tiver um centinmo no bolso, deixo-me andar por lá....
Cuidem-se...
Beijinhos e abraços a todos.

sexta-feira, setembro 07, 2007

Desta já nos safamos!


Puxa!
Andava mesmo aflito. Perdi anos de vida. Agora sim, estou descansado.
É que estava mesmo a ver que íamos perder um ilustre emigrante.
Fiquem todos tranquilos e os “invejosos” de Bruxelas também. Então estes, ao contrário de nós, são umas “línguas de trapos”.
Não houve favorecimento nenhum, nem uma pontinha, da parte do governo de Durão Barroso, á “Somague,” na concessão da Auto-estrada Centro, em 2002, como contrapartida ao financiamento ilícito, daquela empresa ao PSD… Para mim não foi novidade nenhuma. Eu sabia !
Mas há pessoas que só estão bem a caluniar os outros.
Agora só espero que não apareça por aqui, ou por lá, algum “esquerduxo” a contrariar as investigações e levantar a “lebre” outra vez, só para ver o “pessoal” a carregar "caçadeiras…"

quinta-feira, agosto 30, 2007

FRATERNIDADE IBERICA !!!




Num comboio viajavam no mesmo compartimento um português, um espanhol, uma loira espectacular e uma gorda enorme.
Depois de uns minutos de viagem, o comboio passa por um túnel e ouve-se um chapadão…
Ao saírem do túnel, o espanhol tinha um grande vermelhão na cara.
A loira espectacular pensou:
“Este filho da mãe do espanhol queria-me apalpar, enganou-se, apalpou a gorda e ela deu-lhe no focinho.”
A gorda enorme pensou:
“O urso do espanhol apalpou a loira e ela mandou-lhe um chapadão.”
O espanhol pensou:
“O sacana do português apalpou a loira, ela enganou-se e mandou-me um chapadão”
E o português pensou:
“Oxalá venha outro túnel para poder mandar mais um chapadão ao camelo do espanhol…”

quinta-feira, agosto 23, 2007

O Aplauso do Povo !


A Junta de freguesia de S. Bernardo está num “sino de cortiça” pela medida inteligente do Senhor Presidente da Câmara de Aveiro.
Na passada terça feira, dia 2007-08-21, a Junta foi notícia : - “congratulou-se com a medida da Câmara de Aveiro ter retirado do Plano de Urbanização, a abertura de uma alegada “Avenida” em S. Bernardo, proposta pelo anterior executivo camarário” liderado pelo socialista Alberto Souto.
O seu regozijo deve-se ao facto da freguesia já não ir ter Avenida nenhuma.
No entender da Junta, aquilo nem era uma Avenida, nem era nada. Era isso sim, uma Via - Rápida, que ia confluir, imagine-se, com o Adro da Igreja, sítio onde seria construída uma rotunda.
Não sei ao certo quantos habitantes tem S. Bernardo, mas deve rondar as 4 000 / 4 300 Almas.
Na “Estrada de S. Bernardo” que liga Aveiro ao sul, ( Anadia, Sangalhos, Mealhada, Pateira, Águeda e Coimbra, e ainda dá entrada para a Auto - Estrada, pelo Sul ) residem centenas de famílias que vivem num martírio permanente de há já longos anos a esta parte.
Por ali passam dia e noite ininterruptamente, num rodopio ensurdecedor, milhares e milhares de automóveis, camionetas e outros veículos, que não lhes dão sossego.
Quem conhece, e todos os Aveirenses conhecem aquela “Estrada,” sabem que é uma zona densamente povoada, particularmente, por casais jovens.
Há anos que andam a reclamar e aspiram por uma alternativa aquela artéria rodoviária, para ver se conseguem o sossego a que têm direito eles, e as suas crianças.
A tal “Via - Rápida” como lhe chama a Junta de Freguesia era uma esperança, e parte da solução dos seus problemas.
Ficamos a saber depois de ler e interpretar o conteúdo da notícia, que essas famílias não são importantes. Os seus anseios, direitos, e esperanças pelos vistos, valem pouco, ou nada.
A Junta ao repudiar a tal Avenida está segura de que aquilo não tinha pés nem cabeça, tal e qual o pensamento do Senhor Presidente da Câmara, com quem, “surpreendentemente” a Junta de Freguesia está solidária.
Pelos vistos a Junta está segura de si, e para ninguém ter dúvidas declarou ser apoiada “pelo Padre José Félix de Almeida e ainda pela Fundação Padre Félix, além de outras Instituições e INDIVIDUALIDADES... (???)
Quem leu a notícia, e eu li, ficou agora a saber que o expressivo resultado das últimas eleições autárquicas, foi um reforço à rejeição da Avenida (socialista).
Depois, e na continuação da leitura, constatamos que a Avenida iria cortar S. Bernardo a meio. Não sei se estão a ver uma freguesia a cair metade para cada lado...
Por fim, e para quem se interrogava das razões porque os Socialistas tinham perdido as últimas eleições autárquicas, depois disto, toda a gente fica esclarecida...
Quem havia de dizer!!!
Um homem neste mundo anda sempre a aprender !
E assim vai o concelho de Aveiro...

quarta-feira, agosto 15, 2007

FARAV / 2007


.
"Desde a década de 80, que as duas últimas edições foram as piores de sempre."
.
.
(clique)

quarta-feira, agosto 08, 2007

A avenida do senhor Presidente!



Em declarações ao Diário de Aveiro o Senhor Presidente da Câmara fez um discurso cheio de impetuosidades contra o Vereador da Oposição, Dr. Nuno Marques Pereira.
Em cada frase que citava o Vereador, ou ofendia o homem, ou o político.
Num vocabulário inusitado para um presidente de Câmara, nas entrelinhas, pôde ainda ver-se que aproveitou para “malhar” no Partido Socialista e no anterior executivo autárquico.
Viu-se nitidamente que o Élio, naquele dia, se levantou de “rabo para o ar”.
Ou será que está a pedir “música?”
Avaliando a intervenção no todo, facilmente concluímos que politicamente, o senhor Presidente é um ceguinho. Não vê nada. Nem ao longe, nem ao perto!
Não ficará certamente na história de Aveiro como pessoa de visão estratégica e de futuro. E todas as ofensas ao Vereador Marques Pereira e ao Partido Socialista, veio a propósito da alteração que fez ao Plano de Urbanização da Cidade de Aveiro, que previa entre outros, duas avenidas:
Uma em S. Bernardo como alternativa à velha e cansada “Estrada de S. Bernardo” que tantas dores de cabeça causa aos seus moradores, e que, agora, simplesmente, fica riscada do “mapa”.
A segunda avenida, estava projectada para ser rectilínea e com duas faixas de rodagem em cada uma das suas vias. Além de ir criar múltiplas saídas da cidade, faria ainda uma ligação directa ao centro da freguesia de Santa Joana, estendendo assim e naturalmente, a cidade até lá. Seria uma avenida para se ir fazendo sem pressas, ano após ano, e a sua execução seria de muita qualidade. Quando fosse concluída seria um orgulho para todos nós, e para os nossos filhos.
O Dr. Élio pelos vistos e mercê da sua cultura ruralista, gosta mais de caminhos de cabras, saudoso certamente dos seus tempos de criança, e assim, está a estragar o cosmopolitismo que pretendemos para a cidade.
O novo projecto desta Câmara CDS/PSD, que o presidente defende às “cotoveladas” contra os que dele discordam, vai transformar aquela projectada avenida, numa estrada cheia de curvas que vai ziguezaguear pelo meio dos campos, tipo caminho rural, para evitar demolir algumas casas, como diz o senhor Presidente.
Com todo o respeito pelos proprietários dessas poucas parcelas, certamente todos entenderão, penso eu, até mesmo esses proprietários, que os pequeninos interesses individuais, por muito respeitáveis que sejam, não podem impedir nem nunca impediram, em tempo algum, o natural desenvolvimento de toda uma população.
Ou será que há ali pelo meio outros interesses que não estou a ver?
Este novo projecto é uma mutilação à evolução de Aveiro, e esta Câmara, será de má memória para todos os Aveirenses. Se não fosse uma cena triste e dramática, daria vontade de rir ouvir o Dr. Élio Maia dizer que tem de ser assim, porque foi uma promessa eleitoral…Aveiro está efectivamente a andar para trás...
Todos sabemos que o “cabeça de cartaz” utilizado pelo senhor presidente na campanha eleitoral, era o saneamento das dívidas da Câmara. Como está ela passados estes anos de mandato CDS/PSD?
Até hoje, todos sabemos que não se fez a ponta de um caracol para as sanar, bem pelo contrário. A dívida aumenta assustadoramente e com o Município completamente parado. Era bom que este executivo que tantas dificuldades demonstra em governar os destinos de Aveiro, estivesse quietinho até ao fim do mandato, já que, quando anuncia ou faz alguma coisa, ou entra mosca ou sai… “asneira”.

quarta-feira, agosto 01, 2007

Parabéns à Rota da Luz!



Nunca se viu como este ano tantos turistas na nossa cidade. Os hotéis estão mesmo com a lotação esgotada. Entre os nossos hóspedes, estão muitos espanhóis. Parece-me, que finalmente despertaram ou despertaram-nos, para as nossas potencialidades turísticas.
A nossa região é uma pequena maravilha. Temos à mão de semear tudo para oferecer aos turistas mais exigentes dos quatro cantos do mundo. Sempre tivemos.
A nossa Ria, as salinas, as praias cheias de iodo e os seus extensos areais de uma brancura imaculada. A nossa culinária tão rica e diversificada que se estende do litoral à serra,que fica a meia dúzia de quilómetros, é trabalho de mãos e paladares abençoados...
Os nossos vinhos, são um deleite celestial; dois copinhos depuram os pecados de um mês.
As serras, ali adiante, são de uma diversidade paisagística de sonho. Os ares que ali se respiram, foram e são a garantia dos nossos pulmões sairem de lá, recauchutados, e como novos.
A pureza que ali se respira prolonga-se até à alma.
E tudo isto fica aqui a dois passos e a três dos nossos hermanos espanhóis a quem Saramago do alto da sua inteligência, mordomias e amor pátrio, queria oferecer como dote à coroa de Espanha, este velho, pobre, doente, e desdentado “Condado Portucalense” por lhe ter sido concedida a mão de Pilar del Rio, certamente a princesa das suas fantasias, do seu já consumido e cansado cérebro.
Bem, mas o que interessa aqui é realçar os turistas e quem promoveu a sua vinda em força já que, tanto Saramago como a Pilar, de certeza que não põem cá o traseiro.
Parece que, finalmente, a nossa cidade e toda a sua zona envolvente entrou no mapa turístico do mundo. Todos sabemos que, por capricho e benevolência da natureza, somos ricos, sendo nossa obrigação dividir essa riqueza pelos outros, o que não o soubemos fazer ao longo dos anos. E assim, olhavam para nós como uns pés descalços, sem nada ter para oferecer.
Afinal, o que nos faltava ?
Apenas pessoas capazes e competentes, com capacidade e visão dilatada do que é o turismo e como se consegue trazê-lo até nós.
Demorou, mas parece que finalmente temos as pessoas certas nos lugares certos. Nos mais ínfimos pormenores denota-se interesse pelas funções que desempenham.
Sempre pensei e continuo a pensar que, para fazermos alguma coisa, temos de nos sentir capazes, e depois, acreditar convictamente naquilo que vamos fazer.
Tudo indica que isso está a acontecer na “Rota da Luz” o que é motivo de regozijo para todos. Por isso, a “Região de Turismo da Rota da Luz” merece os parabéns pelo trabalho que está a desenvolver em prol de Aveiro, das suas regiões e das suas gentes.
E naturalmente, nós Aveirenses, compartilhamos desses parabéns com muito regozijo e orgulho da beleza da nossa terra, e das gentes capazes e competentes que temos.

segunda-feira, julho 23, 2007

O Preço do Pecado!


Já nos vamos habituando a ouvir pessoas virem para os jornais armarem confusão na cabeça das outras com “homilias” do tempo da Idade Média, e até de outros tempos mais recentes e de má memória, que tantos traumas e atrasos nos causaram.
No meu entender esses discursos não ajudam ninguém. Sou crente, penso que Deus só quer que cada individuo neste mundo seja o mais feliz possível, desde que essa felicidade não advenha da desgraça de outros. Do mesmo modo, estou convencido que o Céu e o Inferno é cá na terra, e está dentro de cada um de nós. Usufruímos do Céu quando andamos de bem com a nossa consciência, e vivemos o Inferno, quando ela, pesada, não nos deixa sossegar.
Penso ser um disparate que alguém, seja quem for, por muita divindade de que esteja investido, venha aconselhar os outros para não usarem preservativos no acto sexual seja por motivo de se precaver de filhos que não desejam, ou porque, não têm possibilidades de os criar. Seja ainda por ser portador de doenças contagiosas ou porque, simplesmente, quer usá-lo por razões ainda mais íntimas.
Depois, continuar hoje a falar-se do aborto como um crime, é assunto delicado de mais para se continuar a fazer. É desrespeitar a vontade da grande maioria das pessoas, contestar o regime democrático em que vivemos, e violar as leis que nos regem. O assunto foi mais que discutido em devido tempo. Toda a gente teve oportunidade de o fazer, a igreja particularmente, serviu-se de meios privilegiados para esclarecer o que afinal, já estava mais que esclarecido. Uns, pintaram o aborto de azul celeste, a cor do Céu, outros, com as cores do Inferno.
No fim, teve razão quem teve, e aos olhos da lei, que são os mandamentos cá da terra, a vontade da maioria (dos burros e dos espertos) foi considerada e hoje pertence à consciência de cada um, praticar ou não, o aborto.
Através dos tempos e sem resultados, já houve castigos de mais para as mulheres que ficaram marcadas para toda a vida pelos outros, e por si próprias. A igreja deu uma grande ajuda nisso. Mas há quem continue a insistir numa espécie de “masoquismo” a castigar, criando ainda mais estigmas a quem muitas vezes, sabe Deus como, tem de recorrer a ele. Para mim, discursos de intimidação, retrógrados e reaccionários que infligem medos aos mais fracos, têm o efeito do sal numa ferida a sangrar, e isso não é uma atitude cristã.
Depois, para andarmos a chamar a atenção da pouca consciência dos outros, temos antes de mais, de ter a nossa e a da nossa irmandade bem limpinha. E se no nosso seio há badalhocos, bandalhos, e criminosos, Deus não quer que os escondamos. Quer é que a lei e a justiça se aplique, e sejam punidos de acordo com as suas culpas.
Em Las Vegas, a igreja católica anda a negociar (como se isso fosse de negociar) acordos com centenas de pessoas que foram vítimas de abusos sexuais por parte dos padres das suas paróquias. A soma a pagar às vítimas é astronómica e vai ser paga a pronto. Cada vítima vai receber à volta de um Milhão de Dólares (+ - 200 mil contos). Desde 2002 na Califórnia, são perto de mil pessoas que apresentaram queixas contra a Igreja Católica por alegados abusos sexuais, e não podemos esquecer aqueles, que estando calados sofrem em silencio o inferno, que outros meteram dentro de si.
Pelos valores em causa, é sabido que nem todos os criminosos têm hipóteses de pagar estes preços em troca da “absolvição” dos seus pecados, por Deus e pelos homens.
É que a igreja e pelo que se lê, em minha opinião, anda a inflacionar o preço do pecado. Sabemos que os dinheiros não são ganhos por si, devem provir dos “pagadores de promessas,” que nem sabem, nem sonham, que o pecúlio dos seus sacrifícios e da sua fé, entregues a Deus, vão deste modo parar às “mãos do diabo.”
Ou será que estou enganado e vou malhar com o costado no inferno?

segunda-feira, julho 16, 2007

Santa Ignorância !


Todos sabemos que a ignorância é a mãe de todas as desgraças que pululam no mundo. É mesmo o factor número um para as pessoas serem infelizes.
A desgraçada, está disseminada por todo o lado. É como a morte, não escolhe classes sociais para se infiltrar e destruir!
Imagine algures, bem pertinho de si, uma Assembleia Municipal na qual, a presidente da Mesa, faz distribuir pelas bancadas partidárias uma lista de nomes de cidadãos, desconhecidos da grande maioria, a fim de serem eleitos para desempenharem funções de grande responsabilidade Social.
Os "eleitores" naturalmente questionam quem são e que critérios levaram à sua escolha…
A resposta verbal é evasiva, o que deixa toda a gente a saber o mesmo!
A presidente da Mesa, obriga toda a gente a ir para a votação, de braço no ar, quando estão em causa nomes de pessoas! …
Não dá satisfação aos protestos e às reclamações. Toda a gente, confrangida ou não, tem de acatar a ignorância: -
Votar nomes e pessoas de braço no ar?
Para mim… é um atropelo às regras mais elementares da democracia!
Mas ali, vê-se quem manda, e quem funciona como um sargento na tropa, perante a soldadesca!
É que eu penso que desde que haja nomes de pessoas em "jogo", o voto deve ser secreto.
Ou será que eu estou a ver mal a democracia e, trinta anos depois, ressurgiu o tempo do PREC ? Penso que não!
Apenas há ignorância, atrevida e estúpida, como sempre, mas ao contrário da morte, pode e deve ser combatida sempre, esteja onde estiver!

quarta-feira, julho 11, 2007

Estão todos de Parabéns!...




Na segunda feira passada, dia 9, fui surpreendido na Assembleia Municipal de Aveiro.
Quando lá cheguei, cerca das 22 horas, vi novamente um mar de gente e pensei logo:
"Mais um movimento cívico contra a Câmara."
Indaguei sobre o que se passava e fui informado que eram os ex - trabalhadores da empresa "Frapil" que andam há mais de vinte anos a reclamar o que é seu, e que naquele dia, em princípio, a coisa acabava, se não houvesse complicações da parte da A.M.
Contaram-me tudo em pormenor. Antes de mais, admirei aqueles homens e mulheres que até hoje nunca desistiram de lutar pelo que é seu, e dei comigo a pensar neste país, tão injusto e cruel, onde eu fui parido.
Fiquei para ver o desenrolar de discussão tão delicada. Comecei por ouvir a representante dos trabalhadores que eloquente e concisamente, traçou a todos e em poucas palavras, a odisseia vivida pelos trabalhadores até àquele dia. Sinceramente, gostei de ouvir a senhora. Sensibilizou-me, creio que sensibilizou toda a gente !
Depois, começou a discussão à volta do assunto que se resumia à mais ou menos valorização dos terrenos, onde antes esteve implantada a "Frapil". Aquele terreno, depois de vendido, podia ser ou não, a garantia de todos os trabalhadores serem ressarcidos dos seus salários e pelo menos de parte dos seus direitos.
A Câmara fez uma resenha pela voz do senhor Presidente de tudo o que se tinha passado, coadjuvado nos pormenores por um técnico da Câmara. Vi que houve empenho da Câmara no assunto, entre outras entidades e terem conseguido bons resultados a favor dos trabalhadores.
Depois, intervieram todas as bancadas que se viu do princípio estarem imbuídos de boa vontade para resolverem tão delicado problema. Ninguém questionou o "negócio" desenvolvido pela Câmara, nas permutas, e outros. No fim, posto à votação, foi aprovado por unanimidade.
Senti o sentir dos trabalhadores e mesmo, de todo o Órgão Municipal. Foi um alívio!
Não era nada comigo mas também me senti bem, creio que todos os presentes se sentiram. Tinha sido feito justiça, finalmente.
A senhora Presidente da Mesa até manifestou, mesmo, alguma felicidade, porque na sua opinião, deve ter sido histórico todos os pontos discutidos terem sido aprovados por unanimidade.
Deu até para pensar que nas outras sessões, alguém vai para ali com ideias premeditadas de chumbar seja o que for, só para fazer "perrice".
Esbocei interiormente um sorriso por aquele pormenor tão castiço que até deu para pensar o que ela não sei se pensou:
"Agora sim, está tudo afinadinho!"
Ora a senhora presidente devia deixar-se desses pormenores já que, têm muitas interpretações, e cada um tem a que quer, e até pode ferir sensibilidades, a não ser que, tenha passado pela cabeça da senhora presidente que a tal unanimidade se deveu a ela.
Depois, se virmos o seu partido, o PSD, a nível nacional, em que a senhora está muito bem inserida, verificamos que andam assim por aí a "encher pneus" e não são, nunca foram, nem nunca serão oposição ao governo nem a coisíssima nenhuma.
No entanto, quando têm oportunidade, nas televisões e até na própria Assembleia de República, e com todas as limitações de que são dotados, à mais pequena falha e sem relevo, dizem cobras e lagartos, e votam contra.
Como a senhora presidente foi nascida e criada num ambiente rural deve ter interiorizado aquele ditado dos velhos e honrados lavradores que queriam:
"Sol na eira e chuva no nabal "
Para acabar:
Cá para mim, os trabalhos correram bem porque naquela sessão a senhora Presidente não criou imbróglios de monta, acabou a sessão a horas decentes, não interrompeu ninguém no uso da palavra, e por isso, os trabalhos foram profícuos. E, quando assim é, tudo acaba em bem. Parabéns à Câmara e à Assembleia Municipal extensivos, claro, à senhora presidente da Mesa, porque se portou bem.
O seu a seu dono!

quarta-feira, julho 04, 2007

Estranha forma de riqueza!


A penúltima sessão da Assembleia Municipal, foi muito concorrida. As horas iam passando e quem lá esteve pôde constatar que foram queixas, e mais queixas dos munícipes, e de representantes das Instituições, contra a Câmara.
Mas na opinião da senhora presidente da Mesa da Assembleia Municipal, foi uma sessão muito rica...
Estranha forma de riqueza esta, digo eu!
Pelas conclusões finais ficamos a saber que os queixosos tinham “carradas de razão “ já que, não houve da parte da Câmara qualquer tipo de argumentação capaz de se opôr ou justificar, perante os “Contestatários.”
As próprias bancadas do CDS e PSD que apoiam este Executivo, deram razão aos manifestantes e manifestaram isso publicamente.
Sinceramente, foi penoso ver a Câmara isolada e a ceder em toda a linha. Não foram capazes de esboçar uma palavra que fosse em sua defesa, ou contrariar uma única questão apresentada.
Se tinham cogitado anteriormente alguma coisa, e pareceu-me que sim, pelo comportamento do Vereador Pedro Ferreira, perante os “reclamantes” e o isolamento a que os votaram as "suas" bancadas," viraram o “bico ao prego“ e disseram “Sim” a tudo.
Agora só nos falta saber se vão cumprir o que prometeram, ou se, tal e qual a Pista de Remo, que era um dado adquirido, de repente, como sabemos, entrou em “banho maria”!
Os partidos de esquerda, P.S.; B.E. e o PCP ainda questionaram a Câmara com algumas dúvidas, mas se as tinham, com elas ficaram, já que, a Câmara, não lhes respondeu.
No meio daquela manifestação contra a Câmara, a senhora presidente da Mesa no meu ponto de vista, esteve mal, por variadíssimas razões:
Pelo tempo que tem na política activa, em exclusividade, e por muitas dificuldades que possa ter em compreender as coisas, devia já ter aprendido e saber que não deve chamar “bancadas da coligação” aos partidos, PSD e CDS. No meu ponto de vista, é mesmo uma grosseira desconsideração para aqueles partidos, que são, e sempre foram, distintos entre si.
Eu penso que ainda têm identidade própria, ou não?
A tal “coligação," acabou no dia das eleições.
Será que a senhora Presidente da Mesa, que concorreu nas listas identificadas com a tal Coligação, ainda hoje funciona na AM, como membro dessa aliança?
Depois, a senhora, talvez entusiasmada, excitada ou nervosa, com a “riqueza” (que só ela viu) queria continuar a sessão madrugada dentro.
A mim pareceu-me que a senhora pensa que ali, na A.M., tem alguma função de chefia, e que pode a seu belo prazer, pôr e dispôr da vida dos outros desrespeitando as regras, particularmente, as do bom senso.
No seu entusiasmo, esqueceu completamente que os “deputados” da A.M. na sua maioria, levantam-se antes das 7 horas da manhã, porque começam cedo a amanhar o dia para ganharem o pão que comem e que sustenta as suas famílias. E desses parcos recursos financeiros que são os salários de quem trabalha duro neste país, ainda têm de pagar impostos, que como sabemos, vão em parte e por sua vez, dar pão e mordomias a outros e outras, que se levantam quando o sol já vai bem alto.
Sinceramente não gostei da actuação da senhora. Pareceu-me além de tudo, ser uma pessoa muito insegura e que funciona emocionalmente.
E isso é mau. Muito mau mesmo!

terça-feira, junho 26, 2007

Queixinhas, Ciumeira, ou Doença?

Pelo que li no D.A. de Segunda Feira, dia 25 de Junho, e na minha interpretação, o próximo futuro líder, da Comissão Política Concelhia do PSD, em Aveiro, está doente. Muito doente mesmo!...
Pela sua atitude, parece-me mesmo que se passou dos carretos...
Sinceramente, não compreendo de outra forma o seu comportamento tão desastrado, politicamente..

Depois de umas "eleições internas" no PSD local, em que foi o único candidato, sem ter havido qualquer disputa democrática interna, o que seria salutar, foi-lhe legado por sucessão, no meu entender, a “soberania” de governar o PSD local.
Assim, o próximo futuro “líder” mesmo antes de o ser, já está a dar nas vistas, e pelas piores razões.
É que, pelas declarações que fez ao DA, tudo aponta que é mais um a quem o “poder,” mesmo sem o ser e o ter, já lhe subiu à cabeça.
Então não é que, o homem, num comportamento possivelmente saudosista dos tempos de antanho, quer extravasar as suas exíguas competências políticas, e silenciar o direito dos outros se manifestarem como quiserem e lhes apetecer, sobre Aveiro?
Pelo que li, e pelo que tenho ouvido, na opinião do próximo futuro “líder” do PSD, acha que, Alberto Souto de Miranda, não pode nem deve defender-se das acusações com que, todos os dias, de há quase dois anos a esta parte, particularmente, da parte do PSD, que não tem noção nenhuma de como se governa uma Câmara, tem vindo a entreter-se e a entreter-nos, minuto a minuto, dia a dia, semana a semana, mês a mês, ano após ano, a falar de manhã à noite de Alberto Souto, deixando não sei para quando, os interesses dos Aveirenses, enquanto Munícipes.

Todos sabemos que Aveiro parou desde que Alberto Souto perdeu as eleições, a favor da comprovada incompetência da Coligação PSD/CDS.
É certo que, os responsáveis do PSD, tentam disfarçar o indisfarçável, e têm passado a vida a fazer culto à personalidade de Alberto Souto de Miranda, que admiram acima de tudo.
Penso que a ciumeira e a inveja, aliada à incompetência, forma uma massa qualquer naqueles cérebros, que os faz ter atitudes politicamente tresloucadas.
Querem que toda a gente os deixe andar "à rédea solta" e isso não pode ser, já que:
Quem não é competente, não se estabelece.

Pelos vistos, Alberto Souto, e na opinião do próximo futuro líder do PSD, deve ouvir e ler tudo o que quiserem dizer a seu respeito, e estar caladinho, como se ele fosse um qualquer "capuchinho vermelho".
Ora, eu penso que, Alberto Souto, não é um capuchinho vermelho, e a “alcateia esfaimada,” que se farta de "uivar" não passam de uns “lobitos imberbes,” e incompetentes, que tremem de medo, diante das capacidades e inteligência do suposto “capuchinho vermelho”.

Imagine-se e como vinha no DA preto no branco que, o futuro líder do PSD-Aveiro, vai fazer queixa ou já fez, ao ministro Mário Lino, (que sabemos vai ralhar de certeza a Alberto Souto quando lhe perguntar, de como foi possível ter perdido a Câmara com tão medíocres adversários.) para que A.S. não lhes desmascare ainda mais a pobre e triste figura que andam a fazer, desde que, sem “saberem ler nem escrever” o poder lhes caiu nas mãos.

Pois é. Se pensávamos que Aveiro estava mal servido até aqui, parece-me bem, que, vai piorar com este novo "comandante político…"
A não ser que, o homem, faça uma reciclagem ao modo como pensa, escreve e fala, o que, diga-se, é capaz de ser complicado dado não ter já idade para tanto. Principalmente do modo como vê e pratica, a democracia. É que, como diz o ditado:
A "burro velho" não se ensinam línguas!

sexta-feira, junho 22, 2007

O Velho e o Punk

Um velho senta-se num banco do autocarro, bem em frente a um Punk de cabelos compridos, com mechas verdes, azuis, rosa e vermelhas.
O velho fica a olhar para o Punk e o Punk a olhar para o velho. O Punk vai ficando invocado, até que então pergunta ao velho:
- O que foi avô? Nunca fez nada diferente quando era jovem?
O velho responde:
- Sim, eu fiz. Quando era jovem, fiz sexo com uma Arara, e estou aqui a pensar:
''Será que este FDP é meu filho?''

sábado, junho 09, 2007

A Frase Certa !



Acordei com uma ressaca e do lado da cama tinha um copo d'água e duas aspirinas. Olhei em volta e vi a minha roupa passada e pendurada. O quarto estava em perfeita ordem.
Havia um bilhete da minha mulher:
- Querido, deixei o teu café pronto na cozinha. Fui ao supermercado. Beijos.
Desci e encontrei uma mesa cheia de tudo, e o café estava quentinho à minha espera…
Perguntei à minha filha:
- O que aconteceu ontem?
- Bem, pai, chegaste às 4 da madrugada, completamente bêbado, vomitaste no tapete da sala, quebraste móveis, mijaste na cristaleira antes de chegares ao quarto.
- E como é que está tudo arrumado, café preparado, roupa passada, aspirinas para a ressaca, e um bilhete amoroso da tua mãe?
- Bem, é que a mãe arrastou-te até a cama e, quando ela estava a tirar-te as calças, tu gritaste:
- "NÃO FAÇAS ISSO MOÇA, EU SOU CASADO ! ! ! ! "

sábado, junho 02, 2007

ACIDENTE !


Pinto da Costa e Filipe Vieira chocam com os respectivos carros num cruzamento, no Porto.
Na vez de começar a disparatar, Pinto da Costa diz:
-Caro Filipe Vieira, não vamos discutir carago. Já basta fazermos isso no futebol para gozarmos com o zé pagode.
Vamos ser civilizados e resolver a coisa a bem, com paz e educação.
E dito isto, estende a mão a Filipe Vieira.
Este, surpreendido pela boa vontade daquele inimigo, aperta-lhe a mão ainda meio embasbacado.
Ainda não se tinha recomposto quando Pinto da Costa lhe diz:
-Vamos brindar à amizade com um vinhinho do Porto.
Posto isto vai ao porta-luvas do carro, saca de uma garrafa de vinho do Porto e dá a Filipe Vieira, dizendo-lhe para emborcar à vontade…
Filipe Vieira, azoratado, sem acreditar muito bem no que se estava a passar, mas satisfeito e feliz pela boa vontade, e da paz que ali, na rua, estava a ser feita, não se faz rogado.
Deita a garrafa à boca, e emborca de uma só vez, quase metade, passando-a de seguida, a Pinto da Costa.
Este não pega nela. Filipe Vieira, intrigado, pergunta:
- Então homem, você não bebe?
- Para já, não!
-Então porquê?
-Porque estou à espera que chegue a polícia “para vê-lo assoprar no balãozinho!"

domingo, maio 27, 2007

"Maçonaria, República e Poder Governativo"

Li uma crónica em que se falava da “Maçonaria, Republica e Poder governativo,” o que me causou alguma estranheza na interpretação do que li, e por vir de quem veio.
Sinceramente, não gostei!

Claro que cada um é livre de escrever o que pensa, seja quem for. Penso no entanto que há figuras respeitáveis e respeitadas que devem ter algum cuidado já que, a sua condição, influencia os outros e as suas acusações infundadas, no meu ponto de vista, podem ferir muita gente, milhões de pessoas, e assim, criarem animosidades desnecessárias.

É certo que desde sempre a Maçonaria foi confrontada com inúmeras notícias que criam perplexidade sobre a sua organização, os seus membros, e os seus valores.
A Igreja, mais “ontem” de que “hoje” foi sempre uma grande opositora à Maçonaria.
Ao contrário do que muita gente pensa a Maçonaria não é uma religião, nem faz “concorrência” a nenhuma, pelo contrário, respeita-as a todas.
Nenhuma é beneficiada particularmente. Perante a Maçonaria todas as religiões têm o mesmo valor espiritual.

Depois, na Maçonaria Regular, só são admitidos homens crentes num Ser Superior, o “Grande Arquitecto do Universo” que é Deus, na interpretação de cada um. É verdade que "olha" do mesmo modo os católicos, protestantes, muçulmanos ou judeus até porque, no seu seio, não se discutem religiões, nem políticas, respeitando-se a crença e a opção política, de cada um.
A Maçonaria abraça, e tem membros de todas as opções políticas democraticas e credos religiosos, e todos convivem fraternalmente.

Toda a gente sabe, ou devia saber, que as grandes religiões sempre constituíram no seu seio grupos restritos de seguidores, prontos a tudo, inclusive exterminarem outros seres humanos, para defenderem os princípios da sua religião. Se olhamos o mundo continuamos a ver o dizimar de milhares e milhares de vidas inocentes, por causa das posturas intolerantes das hierarquias religiosas.
A Maçonaria é, e sempre foi, contra fanatismos religiosos, logo intolerantes, venham de onde vierem. Para a Odem Maçónica o humanismo está acima de tudo.

A Maçonaria é, uma opção filosófica - espiritual.
Não entra quem quer na Ordem Maçónica, só entra quem é escolhido e convidado, e tem de ter condições para isso, tendo como imposição, ser Livre e de Bons Costumes.
E mesmo esses, são escolhidos por alguém de dentro, que é responsável moralmente perante os seus “Irmãos” e a Ordem, não dispensando mesmo assim, um rigoroso inquérito ao comportamento familiar, moral e social do “candidato.”

A função principal da Maçonaria é o aperfeiçoamento interior de cada um, é o desbastar da “pedra bruta” que há dentro de cada um de nós na procura infindável, da Verdade e da Luz.
A influência que exercem na sociedade em que está inserida, não é feita através da "pregação" mas através dos seus comportamentos, que devem ser, e são, exemplares e transparentes, e não fingidos.

A Maçonaria respeita e obedece as leis do país onde se sita, e a Nação, é sagrada.
Nos seus Ágapes, o primeiro brinde é sempre dirigido respeitosamente ao Soberano, ou Presidente da República, seja ele quem for, conforme o país onde estão inseridos.
Um Maçon não faz sermões, faz “Pranchas” que com humildade apresenta à consideração dos seus Irmãos, que não o aplaudem nem criticam, mas que o ajudam fraternalmente a melhorar.

A Liberdade Igualdade e Fraternidade, está e é cultivada nos seus corações, e a tolerância é praticada entre si e os seus semelhantes.
É seu dever proteger estes valores e ajudar sempre os outros, fazendo-lhes sempre aquilo que gostariam que lhes fizessem a si próprios.

Aos Maçons deve-se a criação da Cruz Vermelha e da Unesco entre tantas e tantas Instituições de Solidariedade Social. Os hospitais dos Shrines nos EUA, são obra de Maçons.
É uma verdade que no seu seio desde sempre, e ainda hoje, constam Reis, Príncipes, Presidentes da República, Ministros, Deputados, Militares, Músicos, Professores, Industriais, Comerciantes, Operários, e outros, e todos eles, convivem fraternalmente e têm muito para ensinar e para aprender entre si. Enriquecem-se uns aos outros, cada um com a sua experiência.

A Maçonaria nada tem a ver com a “Carbonária“, que foi uma “ordem” equidistante, mas que, sempre tentaram ligar à Ordem Maçónica. Acredito na Maçonaria, e na sua filosofia espiritual, sem ser Maçon, por muito que continuem a tentar denegri-la. Não é centralizadora, não existe um decisor centralizado, um “Papa”.

Por último penso que tecer desconsiderações à Maçonaria é procurar conflitos gratuítos, porque ofende milhões de pessoas espalhadas pelo mundo. É ainda ofensivo para milhares de portugueses, que são pessoas de bem, e particularmente, ofende Aveiro, e os seus homens mais honrados.
Ofende muitos que foram mártires, e que dispensaram ser santos.

Aqui, curvo-me humildemente para prestar homenagem entre outros, aos ilustres Maçons Aveirenses:
Conselheiro Joaquim José Queirós; Tenente-Coronel Manuel Maria da Rocha Colmeeiro; Juiz Corregedor Francisco António de Abreu e Lima; Francisco Silvério de Carvalho Magalhães Serrão; Juiz Desembargador Francisco Manuel Gravito de Veiga Lima; Coronel Clemente de Morais Sarmento; José Estevão; Egas Moniz; Manuel Firmino; Alberto Souto(Avô);Sebastião Magalhães de Lima; José Luciano de Castro Pereira Corte-Real e tantos e tantos outros.

E porque respeito aquilo no que os outros acreditam não vou falar na "miséria moral" que ao contrário da Maçonaria, a Igreja com conhecimento, muitas vezes alberga. Não tecerei considerações sobre a "ordem" dentro de outra Ordem que é a “Opus Dei” e algumas das suas funções na sociedade.
Não falarei da influência negativa que o cardeal Cerejeira teve junto do ditador Salazar, e muito menos falarei da “Inquisição" e das suas atrocidades.

É que, mesmo não sendo Maçon, desde muito cedo me ensinaram a respeitar as convicções políticas e filosofias espirituais, de cada um.

quinta-feira, maio 24, 2007

Como nasceu o "Cara de Cú"!



Os pais do Joãozinho compraram-lhe uma cachorra, e ele, deu-lhe o nome de “bunda”.
Quando falava com a bicha era:
-Vem bunda para aqui, vai bunda para ali!
A sua mãe farta daquilo, falou e ralhou com o miudo, avisando-o :
-Na próxima vez que chamares a cadela de bunda, acredita, vou dá-la ao vizinho do lado.
Mas o miúdo distraído como era, e entusiasmado que andava com a cadela, continuava a gritar pela bunda nas suas brincadeiras esquecendo, o recomendado.
A mãe como já o tinha avisado, tirou-se de cuidados, maquilhou-se, perfumou-se e arranjou-se muito bem, e foi dar a bunda ao vizinho do lado.
O pai quando chegou a casa, perguntou ao miúdo:
-Porque estás triste Joãozinho?
-A mãe deu a bunda ao vizinho!
Ambos ficaram chocados com a situação mas o pai, rigoroso na educação do filho, não desautorizou a mãe.
Passados que foram uns meses, foi uma alegria naquela casa. O Joãozinho finalmente tinha um irmão, para poder brincar...
Final da história:
A "bunda" deu origem a um Cara de Cú!

segunda-feira, maio 21, 2007

E as Florinhas do Vouga?


Rui Rio, presidente da Câmara do Porto, solicitou à Assembleia da República a pensão vitalícia, no âmbito da lei n.º 4/85, em 2006, mas esta só foi atribuída em 2007. Como Rui Rio exerce a presidência da Câmara do Porto, a Assembleia da República frisa que, de acordo com a Lei n.º 4/85, “a subvenção vitalícia encontra-se suspensa enquanto se mantiver a actual situação”.
Para o Rui, que tem 50 anos, “essa antiga lei, ao abrigo da qual era conferido o direito a essa famosa ( ou famigerada?) subvenção, era injusta para a maioria dos portugueses”.
Por isso, pediu-a, mas vai distribuí-la, diz.
“Vou ser coerente com a opinião que emiti, no dia em que tiver direito a receber essa verba que estimo em cerca de 800 euros mensais, após a dedução de impostos, e outros descontos”.
“Assim, vou premiar mensalmente com aquela verba duas ou três instituições que servem a sociedade com maior dedicação e altruísmo”, prometeu Rui Rio.
Em 2006, José Pacheco Pereira, ex-deputado do PSD, e que foi eleito pelo círculo de Aveiro, pediu também a atribuição da pensão vitalícia. Mas neste caso, nada consta do destino que lhe vai dar. Não sei porquê, mas tenho um pressentimento que as nossas “Florinhas do Vouga” tão carenciadas estão, vão beneficiar de alguma coisinha.
Os nossos políticos têm moralidade. O povo é que tem má língua !

quinta-feira, maio 17, 2007

Amor Pátrio!

Um grupo de cubanos abandona a ilha, rumo a Miami…
No meio da viagem, um dos cubanos, o mais velho, sofre um ataque cardíaco e pede, como último desejo, uma bandeira para se despedir da sua querida Cuba.
Os outros começam a procurar em bolsas, sacolas, em todos os lugares onde pudesse haver uma bandeira de Cuba. Depois de algum tempo, deram-se conta de que não havia bandeira nenhuma.
Nisto, uma linda jovem, de cerca de vinte e poucos anos, vendo o sofrimento do velho, disse que tinha tatuado na bunda a bandeira de Cuba, oferecendo-se a ajudar.
Então a mocinha virou-se de costas para o moribundo, e baixou a calcinha, exibindo as belas nádegas com a bandeira tatuada.
O velho agarrou a moça com toda a força e beijou, beijou, a bandeira e, emocionado, gritava:
“- Mi querida Cuba, me despido con recuerdos, mi vieja Havana, mi linda tierra!!!!!
O velho continuou com beijos e mais beijos na bandeira, até que, em lágrimas, diz à mocinha:
-Ahora vira de frente, que quiero despedir-me de Fidel!

quarta-feira, maio 16, 2007

Num tribunal de aldeia !

Num tribunal de uma aldeia, o advogado de acusação chamou a sua primeira testemunha; uma velhinha de idade avançada e avó.
Aproximou-se da testemunha e perguntou: -"Srª Ermelinda, a senhora conhece-me?" Resposta:
-Claro que te conheço. Conheço-te desde pequenino e, francamente,desiludiste-me; Mentes descaradamente, enganas a tua mulher, manipulas as pessoas e falas mal delas pelas costas. Julgas que és uma grande personalidade quando nem sequer tens inteligência suficiente nem para ser varredor. Claro que te conheço.
O advogado ficou branco, sem saber que fazer.
Depois de pensar um pouco; apontou para o outro extremo da sala e perguntou:
-Srª Ermelinda conhece o defensor oficioso?Responde a velhinha:
-Claro que sim. Também o conheço desde a infância. É frouxo, tem problemas com a bebida, não consegue ter uma relação normal com ninguém e na qualidade de advogado bem, aí......é um dos piores que já vi. Não esqueço também de mencionar que engana a mulher com três mulheres diferentes, uma das quais,curiosamente, é a tua mulher. Sim, conheço-o. Claro que sim.
-O defensor ficou em estado de choque.
O juíz, então, pediu a ambos os advogados que se aproximassem do estrado e com uma voz muito ténue diz-lhes:
-Se a algum dos dois ocorrer perguntar à puta da velha se me conhece, juro-vos que vão todos presos.

quarta-feira, maio 09, 2007

NACIONALIDADE DE ADÃO E EVA!!!

Um alemão, um francês, um inglês e um português comentam uma pintura representando Adão e Eva no Paraíso.
O alemão diz:
- Olhem que perfeição de corpos: ela esbelta e espigada, ele com este corpo atlético, os músculos perfilados...
Devem ser alemães.

Imediatamente, o francês responde:
- Não acredito.
É evidente o erotismo que se desprende de ambas as figuras...
Ela tão feminina... Ele tão masculino... Sabem que em breve chegará a tentação...
Devem ser franceses.

Movendo negativamente a cabeça, o inglês comenta:
- Nada!
Notem... A serenidade dos seus rostos, a delicadeza da pose, a sobriedade do gesto...
Só podem ser Ingleses.

Depois de alguns segundos mais de contemplação, o português exclama:
-Não concordo. Olhem bem:
Não têm roupa, não têm sapatos, não têm casa, só têm uma triste maçã para comer, não protestam e ainda pensam que estão no Paraíso...
Só podem ser portugueses!

sexta-feira, maio 04, 2007

Lisboa sem governo!



As mais altas e ponderadas figuras do PSD reuniram perante a memória do seu fundador na procura de uma ideia inspiradora que aniquile a rebeldia de Carmona.
Caso o "cabo de guerra" não encontre estratégia para vencer a revolta, tudo leva a supôr que se exile no Curral das freiras, na Madeira.

terça-feira, maio 01, 2007

1º de Maio -Dia Mundial do Trabalho


O Primeiro de Maio não é um dia de festa É pelo contrário, um dia de trabalho árduo de reivindicação. É um dia de luto e de luta dos trabalhadores para exigirem melhores condições de trabalho e vida mais condigna.
O Dia Mundial do Trabalho foi criado em 1889, por um Congresso Socialista realizado em Paris. Esta data foi escolhida em homenagem à greve geral que aconteceu naquele dia e mês, do ano de 1886, em Chicago, o maior centro industrial dos E.U.A.
Nessa jornada de luta morreram trabalhadores e outros foram condenados à morte, inocentes dos crimes de que eram acusados como se veio a provar.
Em Portugal, o movimento sindical foi-se reforçando até ao derrube da Monarquia e a instauração da República. Com o novo regime político, algumas Câmaras municipais decretaram o 1º de Maio como feriado oficial.
A luta pela jornada das oito horas de trabalho foi crescendo, ano após ano, tendo levado a que fosse consagrada em 1919, para os trabalhadores da indústria e comércio.
Com o golpe militar de 28 de Maio de 1926, as liberdades fundamentais são suprimidas e fascizados os Sindicatos. O 1º de Maio é proibido e as iniciativas que os trabalhadores tentam levar a cabo, sofrem feroz repressão policial.
No 1º de Maio de 1962 nasceu um raio de esperança. Nesse dia, em algumas cidades do país e outras localidades, milhares e milhares de trabalhadores, saem à rua, protestando contra a falta de liberdades, contra a miséria e contra a guerra colonial, que eclodira no ano anterior.
Milhares e milhares de trabalhadores rurais, do Alentejo e Ribatejo, entram em greve conseguindo, desta maneira, impor aos latifundiários e ao governo fascista, a jornada de oito horas. Acabou o trabalho de sol a sol.
Estas conquistas foram um grande abalo para a ditadura fascista mas mesmo assim, ainda se aguentam mais uma dúzia de anos até ruirem por completo, em 25 de Abril de 1974, com o corajoso golpe militar, dos jovens militares de Abril, inequivocamente apoiados pelos trabalhadores, e pelo povo português.
Passados que são cinco dias, fazem-se as grandiosas manifestações do 1º de Maio que foram e continuarão a ser sempre, um dia de luta dos trabalhadores, por melhores condições de trabalho e de vida.
O 25 de Abril e o 1º de Maio de 1974, foi a liquidação de quase meio século de fascismo.Foi o fim do corporativismo, a consagração da liberdade sindical, num Portugal que viveu tempo de mais, amordaçado.
O 1º de Maio foi, é, e será sempre, uma luta pelo: Pão - Paz - Liberdade e Solidariedade.

sábado, abril 28, 2007

Solidariedade. Quem precisa?

Primeiro levaram os negros.

Mas não me importei com isso
Eu não era negro

Em seguida levaram alguns operários
Mas não me importei com isso
Eu também não era operário

Depois prenderam os miseráveis
Mas não me importei com isso
Porque eu não sou um miserável

Depois agarraram uns desempregados
Mas como tenho o meu emprego
Também não me importei

Agora estão me levando
Mas já é tarde
Como eu não me importei com ninguém
Ninguém se importa comigo.

Bertold Blecht (1898 - 1956)

quarta-feira, abril 25, 2007

Com uma mão cheia de recordações vamos regar os cravos de Abril!...

25 de Abril de 1974:
Um golpe de estado, liderado pelo M.F.A. (Movimento das Forças Armadas) derruba o governo fascista. São destituídos o presidente da República e o Governo. A Junta de Salvação Nacional, presidida pelo general Spínola, toma conta do poder.
26 de Abril de 1974:
Américo Thomaz e Marcello Caetano, entre outros, são enviados para a Madeira, onde ficam sob “residência vigiada”
27 de Abril:
São libertados os presos políticos que se encontravam em Caxias e Peniche.
28 de Abril:
Mário Soares regressa do exílio.
29 de Abril:
Primeiras ocupações de casas, no bairro da Boavista, em Lisboa.
30 De Abril:
Álvaro Cunhal regressa do exílio.
1 de Maio:
Grandes manifestações dos trabalhadores em todo o país.
6 de Maio:
É fundado o Partido Popular Democrático (P.P.D.), por Francisco Sá Carneiro, Pinto Balsemão e Magalhães Mota (antigos deputados da “ala liberal” do governo de Marcello Caetano.
15 de Maio:
António de Spínola é nomeado presidente da República pela Junta de Salvação Nacional.
16 de Maio:
Adelino da Palma Carlos é primeiro ministro do I Governo Provisório.
19 de Maio:
Movimento alargado de ocupações de casas é legalizado pelo governo.
20 de Maio:
Américo Thomaz e Marcello Caetano partem para o exílio no Brasil.
25 de Maio:
É fixado o salário mínimo nacional, pela primeira vez em Portugal.
8 de Julho:
É criado o COPCON ( Comando Operacional do Continente) que dá fortes poderes a Otelo Saraiva de Carvalho.
9 de Julho:
O primeiro ministro Palma Carlos pede a demissão.
18 de Julho:
II Governo Provisório, do coronel Vasco Gonçalves.
19 de Julho:
É fundado o Centro Democrático Social (C.D.S.), por Freitas do Amaral e Amaro da Costa .

segunda-feira, abril 23, 2007

Oração de uma mulher a Deus!

Querido Deus:
Até agora o meu dia foi bom,
Não disse mal de ninguém,
Não perdi a paciência.
Não fui gananciosa, sarcástica, rabugenta, chata, nem irónica.
Controlei o meu stress. Não reclamei. Não praguejei. Não gritei. Não tive ataques de ciúmes...
Não comi bolos, chocolate, nem rebuçados...
Também não fiz débitos no meu cartão de crédito (nem do meu marido) e nem passei cheques pré-datados...
Mas peço a tua protecção, Senhor, pois vou-me levantar da cama a qualquer momento...

domingo, abril 22, 2007

Acabaram as zaragatas.Parabéns campeão!


Ribeiro e Castro assume a derrota e diz que regressou “o velho ciclo”
"Sectores houve que, nunca aceitando o resultado dos dois últimos Congressos, se afadigaram em criar dificuldades à direcção e acção política do CDS e, nos últimos meses, se concentraram no propósito de derrubar a direcção e mudar a liderança e o rumo do partido”, criticou.“O objectivo desse processo consumou-se hoje”, lamentou.Considerando que hoje o partido “regressou ao velho ciclo”, o líder derrotado disse “compreender” a satisfação dos que “ao longo dos últimos dois anos se concentraram nesse objectivo de oposição interna”.
Não sejas choramingas meu Caro Ribeiro e Castro, não tens de te queixar. Perdeste, mas não levaste porrada como a Nogueira Pinto.

sexta-feira, abril 20, 2007

Citação do dia:

"Ama o teu trabalho mas nunca te apaixones
pela tua empresa, porque nunca sabes quando ela vai deixar de gostar de ti!! "

É fácil ser Feliz!

Existem 2 maneiras de ser feliz nesta vida,
uma é fazer-se de idiota e a outra, sê-lo.
"Sigmund Freud"

quinta-feira, abril 12, 2007

Ganda Noia!

O líder do PSD, Marques Mendes, pede agora que seja aberto um inquérito ao currículo académico de José Sócrates, por uma entidade independente, penso que, na sua ideia, não estava a Universidade Independente, onde ele, consta-se, foi professor, e governou a sua vida, honestamente, claro...
Mas seja como for, é simplesmente deplorável que um homem que não sabe fazer oposição, se sirva da baixa política, para se evidenciar...
Por outro lado, os portugueses, na quarta feira à noite tiveram a oportunidade de analisar imparcialmente, o perfil de um, e de outro.
Verificou-se da parte do primeiro-ministro, que era o “acusado,” muita calma, tranquilidade, e confiança em si próprio..
Da parte do presidente do PSD, pareceu-me ver o nervosismo de quem está contrafeito a dar um recado encomendado por outro, tanta foi a falta de convicção das suas palavras…
Ora, assim, não vamos a lado nenhum, já que, parece-me, não temos alternativa, pelo menos à vista desarmada.

sexta-feira, abril 06, 2007

Boa Páscoa


A Ressurreição está a chegar...
A todos, e particularmente, aos meus Amigos e Amigas, votos de uma Páscoa Feliz.

segunda-feira, abril 02, 2007

Não há crimes perfeitos...

Não há crimes perfeitos, mas há crimes que ficam impunes.

No dia 2 de Abril de 1976, em Trás-os Montes, assassinaram o Padre Max e a estudante, Maria de Lurdes, que vinha com ele no carro, depois de acabarem de dar aulas a trabalhadores e trabalhadoras, que queriam aprender a ler e a escrever, e libertarem um pouco as amarras do analfabetismo, com que o fascismo os “dotou” durante décadas e décadas, para assim, melhor os explorarem.

Mataram o Padre Max, com uma bomba que colocaram no seu carro, enquanto ele dava aulas de alfabetização, a gente pobre e humilde, que não tinha, nem nunca teve, possibilidades de ir à escola. Morreu, não por ser vigarista, ou por roubar o estado, mas apenas e só, pela sua dedicação aos outros, como mandam os Evangelhos.

Foi um crime friamente calculado, sem respeito pela vida humana, sem avisos, sem contemplações, sem misericórdia.

Um crime hediondo, atribuído à extrema-direita em Portugal, dominada por meia dúzia de badamecos que se impõem, não pela sua coragem, mas pela força do dinheiro, subtraído por meio de vigarices, ou através da exploração da força de trabalho, de gente honesta. Uns desgraçados, que pensam mandar nas Nações.

Ainda hoje, e muitas vezes, até os próprios Estados, para comerem as suas “babalhadas” migalhas, põem-se de cócoras, perante estes bandalhos.

Na ocasião, e de lá até hoje, acusou-se, e acusa-se ainda, da cooperação neste assassinato, uma personagem de Braga, figura sinistra da Igreja católica, ligada desde sempre ao grande “capital”, e por eles, desde sempre idolatrada.

Mas esse infeliz, por muitos afagos que receba de mãos sujas, não passa de um cão vadio, que vagueia pelo Templo de Deus, e que nunca ninguém, teve a coragem de escorraçar a pontapé.
A sua consciência deve ser pesada como chumbo.

Independentemente disto, é chocante nunca se ter ouvido por parte da Igreja católica, reclamar por justiça para o Padre Max. Preferiu como sempre o silêncio quando lhe mataram este seu filho, aliás, como sempre fez, no meio século do fascismo, não falando já, de outros tempos, de má memória.

Invoco hoje esta efeméride, em memória do Padre Maximino, com respeito, admiração e agradecimento, pelo seu contributo, para que hoje, todos nós, sejamos mais livres.

Um abraço ao Arauto da Ria, que nos lembrou independentemente das cores politicas, credos ou raças de cada um, este dia 2 de Abril, que foi e será sempre, o dia de um mártir, pela liberdade.

quarta-feira, março 28, 2007

Grandes Portugueses

O Rei defendeu o Prior (o de Trancoso).
Portas, defendeu o Rei...
Afinal, o vencedor, não tinha fama de machão, nem de entendedor de "energias latentes". Por isso, o Prior, foi injustiçado.
Deus, na sua infinita sabedoria e vontade, legou muito a alguns, para serem grandes, como ao Prior de Trancoso, que perdeu para o déspota.
Portas, entendeu o Prior, o Rei e Deus.
Mas, como sempre, ninguém o entendeu a ele, que, imperceptivelmente, torceu pelo Prior, o de Trancoso, claro!
.
....

quinta-feira, março 22, 2007

Rolling Stones no Estádio ...


Os Rolling Stones confirmaram hoje em conferência de imprensa que vão actuar no "Estádio" a 25 de Junho...
Depois de um espectáculo de Tunnigs muito concorrido, e dos fados do "Albertino" é suposto que os Administradores da EMA façam contactos para os termos entre nós, no fim do Verão...
Pela quarta vez consecutiva uma Banda de nível mundial, vem actuar em estádios portugueses...
A banda regressa a Portugal para actuar pela 2ª vez em Alvalade, depois de ter tocado no Estádio Municipal de Coimbra e no Estádio do Dragão.

sexta-feira, março 16, 2007

Finalmente ... a Câmara apresenta OBRA !

Na Assembleia Municipal, os novos horários dos Bares em Aveiro, foram aprovados pelo PSD e CDS, com os votos contra do PS, PCP e BE.
A maioria CDS/PSD ou PSD/CDS (ninguém sabe ao certo) que suporta o Executivo liderado por Élio Maia, recusou uma proposta de recomendação à Câmara, apresentada por António Regala, do PCP, e subscrita por vários Socialistas, para reformular o regulamento, por forma a limitar o funcionamento dos bares nas zonas de bairros residenciais, particularmente na Beira Mar (Praça do Peixe incluída) até às duas horas.
Do mesmo modo, e em tempo oportuno, manifestaram-se contra esta decisão do PSD/CDS, as seguintes entidades: Bombeiros; P.S.P.; Junta de Freguesia; Comissão de Moradores da Beira Mar e Associação de Alcoólicos Recuperados.
Mesmo assim, e depois de todas estas recomendações, a Câmara e as "bancadas" que a apoiam, continuaram firmes nas suas decisões, que foram inabaláveis, o que nos leva a supôr que agora sim... temos "gente"!
A partir de agora, já ninguém vai ter razões para dizer que esta Câmara da Coligação CDS/PSD, não tem ideias avançadas...
Eu sabia... Ora tomem!

terça-feira, fevereiro 06, 2007

ORQUESTRA DESAFINADA...

Os vereadores socialistas quiseram ver esclarecidas declarações contraditórias de dois vereadores da coligação PSD/CDS (Capão Filipe e Pedro Ferreira) sobre o futuro do Teatro Aveirense e saber se a Câmara mantém a confiança política na directora-geral, Maria da Luz Nolasco, depois do apelo à criação de um movimento popular contra a privatização do teatro que fez na semana passada. Élio Maia reduziu as declarações contraditórias dos vereadores da Cultura e das Finanças a "uma dualidade de opiniões benéfica para Aveiro". E, sobre a possível concessão da exploração do Teatro Aveirense a privados, disse que o assunto "está a ser objecto de estudo", no âmbito da rubrica "outras rendas", do orçamento para este ano.

quarta-feira, janeiro 03, 2007

FINAL-MENTE !

Através de comunicação escrita, a Câmara informou que o Ferry-Boat, vai começar a funcionar em pleno.
Ficam assim satisfeitos os justos anseios da população Aveirense.
A fotografia que nos foi facultada é uma das muitas viagens experimentais que, já decorreram neste ainda curto mês de Janeiro.
"Afinalmente!"